Ao Hospital Regional da Lapa São Sebastião

Henrique Budziacki

A dor causada pela perda dos entes queridos atinge a todos nós com a mesma intensidade. É a lei da vida, a que estamos sujeitos. Quando nascemos, nossa única certeza absoluta no transcorrer da vida, a de que um dia morreremos. Não há como fugir a esta realidade. A morte não faz parte de nossas preocupações imediatas. Vamos levando a vida sem o pensarmos que um dia morreremos, aí, quando menos esperamos, ela nos bate a porta, arrebatando um ser amado e então, sentimo-nos impotentes diante dela e o pensamento de que “nunca mais a verei”, aumenta nossa dor. Com a perda vem à tristeza e a revolta. O adeus é a parte mais difícil. Ela significa saudade, e isso é indescritivelmente doloroso. Mas é também o resultado de momentos felizes e boas lembranças, e é nisso que nos apoiamos para superar as tristezas.  Esta perda irreparável tem um caminho de sentimentos para os que ficam que expressam e comunicam de diversas maneiras com profunda tristeza, o vazio causado em suas vidas pela partida do ente querido. Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.

Filhos, genros, noras de Eduardo Furman, vem através desta, agradecer a equipe médica, enfermeiros, enfim, a toda equipe deste Hospital, pelo excelente atendimento prestado.

Muito obrigado.

Henrique Budziacki – genro