A Toxina Botulínica na odontologia

Ao contrário do que muitos pensam, a toxina Botulínica, utilizada corretamente e sem exageros, não elimina a expressão facial.

Movimentos faciais como franzir a testa, apertar os olhos, sorrir, ou até mesmo mastigar e falar acabam levando, com o passar dos anos, a formação de linhas de expressão.

As linhas de expressão, que vão se acentuando cada vez mais, com o passar dos anos, pelos movimentos faciais e pela contração natural dos músculos da face, geram o principal sinal de envelhecimento: as famosas rugas.

Como opção de tratamento para estas situações, a toxina botulínica vem recebendo destaque pelos seus benefícios estéticos. Mas, o que é a toxina botulínica? Conhecida popularmente pela marca comercial mais famosa, o botox®, a toxina botulínica é um produto derivado da bactéria Clostridium botulinum, que é tratado e purificado em laboratório, tornando segura a aplicação.

Quando aplicamos a toxina com a técnica e doses corretas, ela age como bloqueador neuromuscular, bloqueando a transmissão de estímulos das células nervosas para o músculo no qual recebeu a aplicação, impedindo total ou parcialmente a contração muscular. O bloqueio é reversível e temporário, durando aproximadamente de 4 a 6 meses. Após este prazo, a musculatura volta a movimentação anterior a aplicação.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a toxina botulínica, utilizada corretamente e sem exageros, não elimina a expressão facial. Mas, o tratamento deve ser realizado após uma avalição minuciosa de cada paciente, sempre buscando a melhor harmonização facial.

Os benefícios estéticos da toxina botulínica para as rugas de expressão podem ser tanto preventivos ou reparadores. Podemos usar a toxina como uma alternativa para prevenir a formação de rugas, ou seja, antes que as linhas de expressão se instalem na face. O produto é a plicado para impedir que a musculatura se contraia – não havendo movimentação muscular não haverá formação de rugas. A utilização reparadora é quando as rugas já estão instaladas e usamos o produto para tirar a tensão da musculatura, amenizando as rugas.

Na odontologia, a toxina botulínica, além da aplicação estética, pode ser usada como uma alternativa ao tratamento de sorriso gengival. Antes do uso da toxina, quando havia excesso de exposição de gengiva no sorriso, o único tratamento possível era cirúrgico. Atualmente, com a toxina, podemos oferecer uma alternativa menos invasiva, reversível, podendo ser um auxiliar para o paciente visualizar como seria o resultado cirúrgico sem se submeter a cirurgia. A toxina também pode ser usada como tratamento coadjuvante para amenizar dor orofacial relacionada ao bruxismo e a hipertrofia muscular.

Apesar da aplicação da toxina ser um procedimento rápido, seguro e não invasivo, o tratamento deve ser feito por uma pessoa capacitada e treinada. Mas antes que você pergunte “dentista pode fazer uso de toxina botulínica”? Respondo: pode, sim! De acordo com a resolução 176/2016, o Conselho Federal de Odontologia decidiu por autorizar os cirurgiões dentistas a utilizarem a toxina botulínica e os preenchedores faciais.

Se você se interessou pelo assunto, quer saber mais sobre toxina botulínica ou sobre qualquer outro tratamento odontológico, marque uma avaliação comigo. Faça uma visita ao meu consultório, localizado na Rua XV de Novembro, nº 632, ou agende uma consulta pelos telefones (41) 3622-0760 e (41) 9-9938-5394.

Jéssica Martins Janz- Dentista (CRO-PR 26.509)