Show musical Portunhol será apresentado no dia 14

Espetáculo tem origens nos estilos musicais dos países da América Latina. Será um tributo às expressões dos povos de língua portuguesa e espanhola do continente.

Na sexta-feira, 14 de julho, o Theatro São João apresentará um show mostrando que as culturas musicais brasileiras e de países vizinhos no Cone Sul não têm fronteiras. É o Show Portunhol, que será apresentado às 19h30.

O espetáculo tem suas origens nas formações musicais dos componentes Crystian Souza, Adriano Claro e Fernando Mendes. Musicalmente os estilos se encontram numa mesma estrada de valores culturais. Os brasileiros, muito fortes em sua música, em sua maneira de representar seu povo, têm também uma grande ligação cultural com seus irmãos da América Latina, com países como Argentina, Uruguai e Paraguai. Os idiomas se misturam em muitos momentos e assim também acontece com a música, isto sem obedecer ou seguir regras.

O Show Portunhol nada mais é que um tributo às expressões e à evolução musical sem fronteiras entre os povos de língua portuguesa e espanhola. Quer conferir? Então adquira seu ingresso na bilheteria do Theatro, à venda a partir do dia 8, por R$ 15.

OS INTEGRANTES

O espetáculo é apresentado pelo acordeonista Crystian Souza, pelo violonista Cleber Adriano Claro e pelo compositor e intérprete Fernando Mendes.

Crystian Souza toca gaita ponto, é natural de Curitiba, formado em música pela UFPR, ganhador de vários festivais como melhor instrumentista. Foi músico contratado da companhia de teatro da UFPR, diretor musical e instrumentista dos grupos folclóricos CTG Vinte de Setembro e CTG Querência Santa Mônica, gravou com o grupo de MPB “As Três Marias”, sendo este o melhor show do ano em Curitiba, eleito e gravado pela TV Educativa. Gravou também com o Grupo Fato e com Contraste Duo. Atualmente é músico do Grupo Nativista Gaúcho Rondas e Tertúlias.

Cleber Adriano Claro ganhou o Prêmio Arte Paraná 2016. Iniciou suas atividades musicais como guitarrista em palcos de baile no Rio Grande do Sul em janeiro de 2002 acompanhando o músico “Porca Véia”. Em 2003 acompanhou outros grupos como Floreio e Criado em Galpão. O violão tornou-se um complemento se sua alma, com características autodidata e performance pessoais. Estudou com mestres renomados na região sul no Brasil e internacionalmente, como o virtuoso violonista argentino Lucio Yanel, em quem se inspira até hoje, além do violonista Daniel Sá, que acompanha Renato Borguetti, Mauricio Marques, Oraci Steinert, entre outros. Atualmente dá aulas de violão.

Fernando Mendes também é ganhador do Prêmio Arte Paraná 2016. Compositor e cantor, obteve reconhecimento da Secretaria de Estado da Cultura do Paraná ao projeto “Um Canto ao Tropeirismo”, que realizou oito espetáculos com o show “Heranças”, sendo cinco no complexo do Teatro Guaíra, Além do teatro São João na Lapa, Casa de Cultura em Ponta Grossa e Teatro Municipal de Araucária.