Milagre da chuva

A gente vai ficando velho e começa a recordar tudo que passou na nossa vida e vai sentindo saudade da maravilha que é o Paraíso que DEUS nos deu.

Há uns 35 anos houve uma grande seca aqui na Lapa, que começou a desesperar as pessoas pela falta d´água, que estava impedindo de se lavar roupa, fazer comida e dezenas de outras atividades, inclusive matar a sede.

Naquela época a distribuidora de água não possuía a técnica de extração d´água como hoje e então como solucionar o problema?

As famílias começaram a buscar água em panelas, caldeirões e garrafões na Bica do Quebra Pote e na Biquinha d´água na antinha linha do trem, hoje Rua Octávio José Kuss.

E então o que fazer??? Pedir à Deus, pois Deus nos disse, através de Seu Filho Jesus: “- Pedi e recebereis”. E assim foi feito. As famílias se reuniram na Igreja e pediram ao Monsenhor Henrique Osvaldo Falarz para fazerem uma caminhada em forma de procissão até a Cruz do Monge e pedir a Deus que mandasse chuva para socorrer o povo.

Marcaram o dia e a hora, se reuniram e com o Monsenhor com o crucifixo de Jesus à frente começaram a caminhada, rezando e olhando para o céu, pendido a Deus.

Caminharam desde o início da Avenida do Monge até o alto da pedra onde existe a Cruz de Cristo e, de repente, na metade do caminho, se ouviu um grande estrondo, um trovão que era a voz de Deus, anunciando a chuva. E a chuva despencou com abundância!!! A chuva e a água vieram molhando tudo, caindo e correndo por todos os lados e a alegria era tão virtuosa que as pessoas todas molhadas continuaram seguindo a caminhada até a cruz, com os olhos marejados de lágrimas, lágrimas se misturando à chuva. De joelhos agradeceram à Deus e a Jesus pela bênção da água derramada.

Quem tem 60, 70 anos se lembra deste Milagre da Chuva e entre tantas belezas, atendimentos que Deus nos mostra que sempre está perto de nós e nos atende a todo momento, este era um deles.

Todo mundo ficou de baixo da chuva, todos molhados e felizes pelo Milagre da Chuva que não vinha há vários meses.

Registre esse fato como Milagre da Chuva ocorrida na Lapa; este fato é verdadeiro. Houve a Procissão de Chuva e a chuva molhou a todos como brinde.

*Abdalla João Dardaque – Cidadão Honorário da Lapa.