Água, natureza e recreação

Galinhas de raça, pesque e pague e recantos para contemplação… Tudo isso nos caminhos do Campo de Telha, Piripau, Rio dos Patos e Serro.

A seção “Caminhos da Nossa Lapa” pretende demonstrar as riquezas e maravilhas que existem no município, e que muitas vezes são ignoradas e desconhecidas pelos próprios lapeanos.

Neste mês a equipe da Tribuna Regional Rural visitou as comunidades de Campo de Telha, Piripau, Rio dos Patos e Serro. Para quem não sabe onde se localizam, basta seguir a Rua Marechal Floriano (a rua da Maternidade e da Igreja Luterana), em direção sul. Chegando ali no finalzinho, basta dobrar à esquerda e começa a sua viagem.

A estrada que percorre todas estas comunidades liga Lapa a Quitandinha. Enquanto está em terras lapeanas, recebe o nome de “Estrada da Ponte Nova”, mais conhecida hoje como “Estrada do Piripau”. Atravessando o Rio da Várzea, já no município de Quitandinha, chama-se “Estrada Velha da Lapa”.

Já no inicio encontra-se uma das grandes áreas de mananciais da cidade, onde fica localizada a Represa do Piripau, que abastece boa parte das casas lapeanas.

Pouco antes, por um acesso à esquerda, está a estrada que leva ao Campo de Telha (nome que vem de uma antiga casa que era coberta por telhas, numa época que era comum cobrir as casas com palha – dai o nome “Campo da Casa de Telha”, que acabou virando apenas “Campo de Telha”). Nesta estrada encontra-se o criador de frangos de raça, Ari Stocco.

Voltando e seguindo a estrada do Piripau, acompanhando a escarpa do morro do Monge, sempre à esquerda, logo avista-se o entroncamento que leva a um acesso até a PR 427. Neste acesso está o Pesque e Pague Gralha Azul.

Novamente na estrada principal, logo se vê um cruzamento na antiga escola municipal local, hoje abandonada. À direita chega-se ao Pesque Pague Águas Claras. Seguindo à esquerda há o acesso a comunidade do Serro, onde localiza-se o Recanto das Pedras. Caso não se opte por visitar o Serro, seguindo a principal, passa-se ainda em frente à entrada da Mata do Uru, já meio caminho até o Rio da Várzea.

Região bonita, pontilhada de chácaras e pequenos empreendimentos rurais, que vale a pena ser visitada e conhecida. A equipe da Tribuna Rural visitou a região em setembro, ainda num período de seca, e as estradas estavam bem conservadas, apesar de obviamente poeirentas. Qualquer carro pequeno tem condições de frequentar a região, sem problemas.

GALINHAS DE RAÇA

O José Ary Stocco sempre foi inovador em seus empreendimentos na Chácara Casa de Telha. Foi ali que criou o primeiro pesque e pague da cidade e também um dos primeiros hotéis fazenda. Hoje sua chácara é voltada apenas para – como ele mesmo diz – gerar ocupação para o próprio, afinal, como aposentado, quer ter algo para fazer, mesmo que não gere grandes lucros. Neste contexto, em 2008 resolveu iniciar uma coleção de raças de galinha. Isso mesmo: possui 59 diferentes raças de galinhas, das mais variadas possíveis. Algumas têm caráter apenas ornamental, mas outras possuem grande potencial produtivo. Segundo o Ary, frangos da raça Brahma chegam a pesar até 6 quilos. Já a raça Legorne, apesar de seu porte pequeno, é excepcional em postura, com produção de mais de 300 ovos graúdos por ano (galinhas de granja botam cerca de 280 ovos por ano, e as caipiras melhoradas 150). As raças são comercializadas no Brasil inteiro via Mercado Livre e Facebook, com a venda de ovos galados – R$ 50,00 a dúzia – ou aqui na cidade através da venda de casais – R$ 150 cada casal. Para contato e até visualizar as raças recomendamos procurar o Ary no facebook e agendar uma visita.

Ary Stocco com um frango da raça Legorne.

PESQUE E PAGUE GRALHA AZUL

Fundado em 2007 pelo casal Tarcísio e Isabela Blasius e seu filho Marcos Blasius, é hoje o pesque e pague mais estruturado do município. O visitante tem a possibilidade de pescar tilápias, carpas, bagres e pacús. O local conta ainda com infraestrutura para atender quem não gosta de pescaria, tendo opções para toda a família, como parquinho infantil, área de festas, campo de futebol, e uma bem estruturada lanchonete e restaurante. Além disso, aos domingos também proporciona passeios de helicóptero pela cidade. Contatos podem ser feitos pelo facebook ou pelo telefone 9989-1331.

Pesque e Pague Gralha Azul – atualmente o pesque e pague mais estruturado do município.

PESQUE E PAGUE ÁGUAS CLARAS

Reinaugurado recentemente por Dionísio Kais, é um empreendimento ainda em implantação, apesar de já receber visitantes. Tem a disposição para pesca tilápias e jundiás, e apesar da lanchonete ainda não estar totalmente operacional, serve porções de peixe frito e também, caso o cliente deseje, opera na modalidade “pesque e frite”, ou seja, o cliente pesca e o próprio peixe pescado vira porção. Nos meses de dezembro a fevereiro ainda tem como complementação a venda de frutas produzidas no local (uva niagara, uva bordô e pêssego chimarrita). Já possui alguns brinquedos para diversão das crianças, mas ainda está na fase inicial de implantação. Contatos pelo facebook ou pelo telefone 99954-3509.

Pesque e Pague Águas Claras – se estruturando para oferecer mais uma opção de lazer para os visitantes.

RECANTO DAS PEDRAS

Situado na localidade do Serro, o recém inaugurado Recanto das Pedras é um local belíssimo onde se pode passar o dia de lazer com a família. Possui uma visão panorâmica digna de cinema e trilhas ecológicas pelas formações rochosas e mata típica da região. Possui restaurante onde serve costela fogo de chão e comida típica lapeana – e sob encomenda, cozinha internacional. O “Day Use”, inicia às 9h e termina com o extraordinário pôr do sol. Contatos pelo telefone 3622-0055 ou whatsapp 99986-1011.

O encantador pôr do sol no Recanto das Pedras.

MATA DO URÚ

A Mata do Urú é uma Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN, criada pelo falecido lapeano Gabriel Campanholo, que mais tarde foi doada para o Grupo Positivo, que iniciou várias pesquisas e atividades no local, de modo a preservar e valorizar a natureza local.

Dentre estas atividades, existe o Programa de Educação Ambiental que tem como objetivo informar e sensibilizar os alunos sobre a importância das áreas naturais protegidas e sua estreita relação com a qualidade de vida.

Para isso, são organizadas visitas guiadas ao local com atividades de Educação Ambiental, todas as quintas-feiras, de abril a novembro. As visitas são destinadas a alunos de escolas de Ensino Fundamental e Médio, mediante agendamento prévio junto ao grupo Positivo.

Mata do Uru oferece programa de educação ambiental para estudantes.