José Renato Lipski recebe Título de Cidadão Benemérito

José Renato, recebendo o Título, acompanhado do Prefeito Furiati e alguns dos vereadores lapeanos.

Entrega aconteceu em solenidade realizada na noite de 7 de novembro. Homenageado possui 52 anos de atuação na área contábil, tendo contribuído com a Administração Pública por vários anos (exercendo atualmente o cargo de Diretor de Contabilidade Financeira na Lapa), além de diversas atuações na sociedade e política do município.

Na noite de 7 de novembro a Câmara Municipal da Lapa realizou uma Sessão Solene para entrega do Título de Cidadão Benemérito da Lapa para José Renato Lipski. Este título, via de regra, é concedido a personalidades que, residindo na cidade, dedicam-se ou dedicaram-se a causas que beneficiaram o município como um todo ou parcela da população.

O homenageado, Renato, nasceu na Lapa em 17 de fevereiro de 1945 e atualmente exerce o cargo de Diretor Municipal de Contabilidade Financeira, a convite do Prefeito Paulo Furiati. Ele é filho de Boleslau Lipski e Genoveva Sureck Lipski, casado com Sandra Rosi Bley Lipski, com quem formou família: dois filhos, Wilson Bley Lipski e Karla Bley Lipski (in memorian); quatro netos e um bisneto.

ATUAÇÃO

José Renato Lipski formou-se tecnólogo em contabilidade pela escola Técnica Dr. Nicolau Bley Filho e começou a exercer a profissão no ano de 1965, em seu próprio escritório. Hoje, ainda atuante, completa 52 anos de carreira.

Bastante ativo desde muito jovem, exerceu outras funções antes e concomitantemente com o seu escritório profissional. De 1958 a 1960 trabalhou na Rádio Legendária, onde atuou como técnico de som, auxiliando o sempre lembrado Padre João.

Após, trabalhou na Farmácia Vitória, de propriedade do Dr. Carlos Pedro Kaled, entre os anos de 1960 a 1964. Trabalhou ainda no banco INCO, no período de 1º de outubro de 1965 a 1º de junho de 1968, e no Bradesco de junho a setembro de 1968.

Serviu o Exército Brasileiro em 1965 no 1/5 RO 105, na cidade da Lapa, recebendo a medalha de “Praça mais distinto”.

Aprendeu música nos anos 1960, atuando ativamente como músico na Banda São Benedito e Banda Maestro João Mariano, e posteriormente participando do conjunto musical Sambacito.

Na sociedade lapeana é figura atuante e de destaque. Foi Presidente do Congresso Recreativo por sete vezes, do Clube Recreativo Sete de Setembro, do Rotary Clube da Lapa e ainda Secretário do Lions Clube. Até hoje muitos lapeanos lembram dos famosos Bailes de Debutantes por ele organizados, os quais, em algumas vezes, fora abrilhantado pelo famoso cantor Francisco Petrônio.

Na vida política também teve participação. Em 1969 foi convidado pelo então prefeito Sérgio Leoni para exercer a função de Secretário Municipal, cargo que ocupou de 1969 a 1982, passando pelo mandato do Sérgio Leoni, José Ribas e novamente com Sérgio Leoni.

Vale lembrar que na época o cargo de Secretário Municipal era exercido por uma única pessoa, que acumulava todas as funções de gerência e controle na Administração Pública.

Em 1982 foi candidato a Prefeito Municipal pelo PDS. Neste pleito valeu o “voto vinculado”, no qual o eleitor teria que escolher candidatos de um mesmo partido para todos os cargos em disputa, sob pena de anular seu voto. Além disto, outra inovação implantada foi as sublegendas, onde os partidos podiam lançar mais de um candidato para Prefeito, valendo para determinar o Prefeito a legenda mais votada e o candidato mais votado desta legenda.

Renato conseguiu 5.047 votos na época, sendo o mais votado, somando mais que o dobro dos votos de prefeito eleito. Pelas sublegendas, o PMDB fez 140 votos a mais que o PDS, fazendo prefeito o seu candidato mais votado.

Esta eleição ficou marcada na história da Lapa. Nem todos os eleitores entendiam a inovação do processo eleitoral, onde o candidato mais votado nem sempre era o eleito, como aconteceu na cidade.

Dando sequência a sua atividade laboral, usando de todo conhecimento e experiência como Secretário Municipal, Renato foi admitido como Assessor Administrativo na Prefeitura de Antônio Olinto, onde se aposentou em 1997. Mesmo aposentado continuou a exercer suas atividades naquela Prefeitura através de contrato de prestação de serviços.

Sua atividade laboral na Administração Pública foi bastante ativa. Além de Antônio Olinto, prestou serviços de contabilidade pública e assessoria nas Prefeituras de Mallet, São João do Triunfo, Quitandinha e Tijucas do Sul.

Foi chefe de Gabinete na Prefeitura de Contenda por quatro anos na gestão do Prefeito Pedro Boçoen. Na Lapa prestou assessoria na gestão do Prefeito Miguel Batista e no segundo mandato de Paulo Furiati.