Quatro empresas anunciam investimentos na Lapa

Programa de incentivo industrial implantado desde janeiro visa incentivar e fomentar investimentos.

Com incentivo da Prefeitura, empreendimentos devem gerar empregos e renda em contrapartida à permissão de uso do terreno concedido.

Foi assinado o termo de permissão de uso de bem imóvel municipal celebrado entre a Prefeitura da Lapa e quatro empresas que deverão ampliar ou iniciar seus empreendimentos na cidade. Participaram da assinatura o Prefeito Paulo Furiati, o Diretor Municipal de Indústria e Comércio, Sérgio Domingues, e os representantes das empresas.

Segundo o Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico Joacir Gonsalves, “o programa de incentivo industrial implantado desde janeiro visa incentivar e fomentar investimentos, mas garante à municipalidade segurança jurídica caso o protocolo de intenções apresentado não seja cumprido pela empresa”.

As empresas que buscam incentivos junto ao município devem gerar empregos e renda em contrapartida a permissão de uso de bem móvel (terreno) concedido.

EMPRESAS

– Auto Mecânica Hedel Ltda.: com previsão de investimento inicial de R$ 100 mil, será instalada no Parque Industrial do Passa Dois. A motivação do investimento se deu devido a um processo licitatório vencido pela empresa, que passará a prestar diversos serviços à Polícia Rodoviária Federal.

– Faraó Empreendimentos Ltda.: previsão de investimento de R$ 1.360.000,00 aproximadamente, também no Parque Industrial do Passa Dois. A empresa deverá iniciar suas atividades na cidade no ramo de fabricação de produtos minerais não metálicos (Usinagem de asfalto).

– F.F.Ramos Construção Civil Ltda.: previsão de investimento de R$ 360.000,00 nesta fase de expansão de projeto no segmento de estruturas metálicas para construção civil, no Parque Industrial do Passa Dois.

– Potencial Biodiesel Ltda.: investimento previsto de R$ 80.000.000,00 no Parque Industrial do Sampaio. A Potencial é hoje a segunda maior usina do Brasil com uma produção anual de 383,4 milhões de litros de biodiesel. Nesta fase de expansão a empresa deve construir uma destilaria de glicerina, agregando valor ao produto que é um subproduto do processo do biodiesel. A previsão é de aumento de 20% nos empregos diretos.