Jovem perde a vida em colisão na Avenida

Mais um acidente envolvendo moto e carro é registrado na Lapa. Situação ocorreu no início da noite de domingo.

No final de domingo, 21 de janeiro, por volta das 20h, mais um acidente com vítima fatal foi registrado na Lapa. Desta vez, no cruzamento da Avenida Caetano Munhoz da Rocha com Rua Vitor do Amaral, envolvendo um automóvel e uma moto.

O motociclista, Edson Carlos Zavorne Baio, 26 anos de idade, seguia na Avenida, sentido trevo, quando foi atingido pelo veículo, que vinha pela Rua Vitor do Amaral e estava atravessando a avenida.

Os bombeiros chegaram a prestar socorro ao motociclista, levando-o até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Municipal, às 20h05. Lá foram realizadas todas as tentativas de reanimação no jovem, mas sem sucesso.

O motorista do veículo prestou atendimento ao motociclista e permaneceu no local para as providencias cabíveis.

Não há informações oficiais sobre as causas do acidente.

OUTRAS OCORRÊNCIAS

Outras ocorrências de acidentes no trânsito da Lapa ocorreram em 2017. Em 11 de novembro, o jovem Evandro Lobo Florencio, 23 anos de idade, perdeu a vida ao colidir a sua motocicleta Honda Twister contra o Renault Fluence na esquina do cemitério Municipal, no centro da Lapa. Ele estava retornando do trabalho e era morador do Conjunto Esplanada.

Alguns meses antes, no dia 25 de julho, aconteceu um acidente na esquina da Avenida Aloisio Leoni com a Rua Tancredo Neves. Uma colisão envolvendo um veículo Gol e uma motoneta Bis provocou ferimentos leves na jovem motociclista, de aproximadamente 25 anos.

No mês de março, um motorista furou a preferencial e causou acidente na Avenida Caetano Munhoz da Rocha, esquina com Rua Marechal Cândido Rondon, próximo ao quartel do 15º GAC AP. Um Fiat Punto, que trafegava na Mal. Cândido Rondon sentido Avenida, furou a preferencial atingindo um Renault Sandero, que seguia na avenida com sentido ao trevo. Todos estavam com cinto de segurança, sofreram apenas ferimentos leves e foram encaminhados à UPA da Lapa.

Acidentes no trânsito acontecem em todos os municípios, no Brasil e no mundo. Não é exclusividade da Lapa, portanto. Mas, algumas ações podem, ou poderiam, ser colocadas em prática para, ao menos, tentar prevenir novas ocorrências. Entre elas, a busca de maior conscientização dos motoristas (através de campanhas educativas e ações repreensivas, como blitzes), para diminuir a imprudência no trânsito (em relação a velocidade, ingestão de bebidas alcóolicas, normas de tráfego, entre outros pontos); e, também, repensar o trânsito municipal, verificando as melhores formas de tráfego (sentido de ruas, locais onde realmente há segurança para existir cruzamentos, entre outras situações).

É preciso agir antes que ocorrências fatais aconteçam. Depois dos acidentes, o que fica é o sentimento de consternação, revolta, tristeza e, muitas vezes, saudade.