Alaerte Leandro é pré-candidata a Deputada Estadual

Com extenso currículo na área da saúde pública, a lapeana concorre pela segunda vez a uma vaga na Assembleia Legislativa, agora pelo PT.

Na quinta-feira, 10 de maio, aconteceu reunião do diretório do Partido dos Trabalhadores (PT) da Lapa. Na ocasião ocorreu o lançamento da pré-candidatura da lapeana Alaerte Leandro ao cargo de Deputada Estadual no pleito de 2018. Com extenso currículo na área da saúde pública, atuou em muitas frentes lutando pela mulher paranaense e pela saúde da população. Aposentada há cerca de um ano, Alaerte, vendo as muitas desigualdades da mulher na sociedade e na política, pela segunda vez concorre a uma vaga na Assembleia Legislativa, mas agora pelo PT.

A LAPEANA

Alaerte Leandro é lapeana, moradora do bairro Estação, filha de Dolores e Antônio Leandro (já falecido).  É negra, enfermeira, especialista em obstetrícia, doutora em saúde pública pela USP, fundadora da Associação Pelourinho da Lapa e da Rede Mulheres Negras – PR.

Trabalhou em Curitiba, na Secretaria Estadual de Saúde, na 2ª Regional, envolvida com os programas de saúde da mulher, saúde da população negra e indígena. Foi conselheira estadual de saúde e integrante da Mesa Diretora na gestão de 2011. É integrante e ex-presidente do Comitê Estadual de Prevenção da Mortalidade Materna do Paraná. Também é filiada à Rede Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos, onde foi representante na Comissão Nacional de Mortalidade Materna do Ministério da Saúde; participa da Rede de Saúde das Mulheres Latino-Americanas e do Caribe e da Associação Brasileira de Enfermagem – Seção Paraná, onde atou como secretária geral e presidente.

A lapeana ainda foi integrante do Comitê Técnico Nacional de Saúde da População Negra do Ministério da Saúde e do Grupo de Trabalho sobre Saúde da População Negra – SESA/PR; e conselheira estadual dos Direitos da Mulher, na gestão 2013-2015.

PROPOSTAS

A pré-candidata conta que quer continuar sua caminhada trabalhando na Assembleia Legislativa pela saúde, pelos direitos sexuais e reprodutivos, pelas mulheres e, consequentemente, por toda a população paranaense. “Vou lutar pela saúde pública e de qualidade, meu compromisso é lutar pela emancipação das pessoas para não dependerem dos outros. E, o mais importante, lutar pela ética na política, saúde, direto e oportunidades iguais para todos e todas”, afirma.