Lá vai o Kiko pelas ruas da Lapa!

Só de bermuda, ele caminha de 10 a 12 quilômetros por dia, só de calção, faça frio ou faça sol. Tudo começou quando percebeu que precisava emagrecer. E lá se vão cerca de 25 anos da prática da atividade.

A caminhada é uma atividade física indicada por muitos profissionais da área da saúde, pelo fato de auxiliar no emagrecimento e ajudar a manter em boas condições a saúde do coração e da mente, diminuindo a ansiedade e o estresse, por exemplo.

Mas, quem tem a oportunidade de praticar esta atividade física em ambientes tranquilos e bonitos, tem um ganho extra em relação ao bem estar. Na Lapa, muitas pessoas colocam em prática o que é muito recomendado – a caminhada. E, com isso, acabam auxiliando na ocupação do espaço público. Isso ajuda a mantar locais, como praças e vias, mais seguros, pois não deixa lugar para que marginais ou vândalos ocupem o espaço.

Na Lapa, as Avenidas Manoel Pedro e Caetano Munhoz da Rocha são constantemente focos de elogios, pela beleza e extensão. Ali, muitos costumam passear e praticar atividade física. A Tribuna Regional, nesta edição especial, conversou com uma figura bastante conhecida no município, que sempre está praticando sua caminhada nestas vias: Marcos Melchior Cortes Berghauser, o famoso Kiko, da Prefeitura.

O PERSONAGEM

Quem nunca se deparou ou tentou acompanhar aquele moço que faz caminhadas pelas ruas da Lapa, com estilo ousado, circulando de calção e sem camiseta? Acreditem, é difícil segui-lo! Pois, caminha rápido demais! Mas, de quem estamos falando? De Marcos Melchior Cortes Berghauser, o famoso Kiko da Prefeitura!

Kiko faz caminhadas há pelos menos 25 anos. Começou com a intenção de emagrecer, pois na época pesava 106kg. Então, iniciou as caminhadas e, em questão de dois meses, perdeu muito peso, chegando a cerca de 84kg. Depois disso pegou gosto pela coisa e nunca mais parou. Hoje, com 54 anos de idade, conta que caminha todos os dias de 10 a 12 quilômetros, chegando a totalizar uma média de 84km por semana. Nos domingos, é sagrado sair caminhar e levar sua bicicleta e uma caixa de isopor com cervejas. Ao final da caminhada se hidrata tomando umas cervejas geladinhas. “Também sou filho de Deus”, brinca, afirmando ser um excelente motorista, pois nunca teve problemas na direção.

Os benefícios das caminhadas trouxeram para Kiko muitas coisas boas, além de melhorar sua saúde e lhe dar mais energia para o dia-a-dia. Ele conta que o mais importante é a paz que as caminhadas lhe proporcionam. Como tem dias que são cansativos no trabalho, com muitos problemas para resolver, nada melhor que sair caminhar ao final da tarde, observar os pontos turísticos que a Lapa tem, contemplar a natureza e desestressar.

ESPAÇOS PÚBLICOS

Kiko contou que aproveita muito bem os espaços públicos da cidade. Em suas caminhadas pelas avenidas, parque linear, vias, rodovias e estradas rurais, observa as coisas lindas que a Lapa oferece. Como faz sempre os mesmos trajetos é mais fácil observar, mas de vez em quando sai da rota e percebe qualquer diferença ocorrida, às vezes para o bem e às vezes nem tanto. “Nossa cidade oferece muitas opções de trajetos para praticar atividades físicas”, conta.

CURIOSIDADES

Durante todo esse tempo de caminhada, Kiko coleciona histórias curiosas de suas andanças. Como caminha bastante na Rodovia, já fez amizades com o pessoal que circula por ali, como os motoristas e pessoas que moram próximo a BR.

Uma curiosidade é que, quando está caminhando e passa por algumas crianças nas casas, elas gritam: “Lá vem o homem pelado”. Afinal, Kiko caminha só de calção! “Lógico que não tem homem pelado”, brinca. Outro fato é que, numa das andanças, o chamaram de Pelé, e ele explicou: “Não sou o jogador de futebol”. Então, comentou o fato em seu trabalho e só então entendeu a confusão: estavam se referindo ao atleta lapeano, o Pelezinho, e não ao Pelé da Seleção Brasileira! O confundiram com o saudoso Carlos Wiil, que era corredor, apelidado de Pelé.

A Lapa possui belos espaços públicos, que podem ser utilizados para atividades físicas ou de lazer: as Avenidas, o Parque Linear, o Módulo Esportivo, além das estradas rurais. Caminhar sozinho ou com amigos é muito bom. Basta ver o depoimento do Kiko: ele pratica saúde, para o corpo e para a mente, coleciona histórias para a vida, e preserva os espaços para que as pessoas possam utilizar de forma saudável, ajudando para que a violência seja levada para longe.

Kiko chega a caminhar uma média de 84km por semana.