Um benzimento sempre faz bem!

Orar, desejar o bem, dedicar-se à melhora do próximo. Estas características, presentes na personalidade das benzedeiras, faz com que a atividade não desapareça. Na Lapa, Dona Terezinha é um exemplo de dedicação ao próximo.

A cultura de buscar a cura para o alívio de algum problema de saúde através de benzimentos, orações, massagens, dentre outros métodos, pode ser visto ainda hoje, sendo bastante comum em comunidades do interior, como a Lapa.
Para quem acredita em quebrante (ou quebranto), em crianças que sofrem de susto, ar, cólicas, bichas, peito aberto, mãe do corpo, dentre outros males, o costume popular aponta para o serviço sempre bem-vindo de uma benzedeira!
Quem conhece, afirma: ela ajuda a melhorar as condições de saúde de crianças e adultos que buscam, com fé, alívio para suas dores.
Na Lapa, uma personagem muito popular é a Dona Terezinha Gomes da Silva. Hoje com 80 anos de idade, é muito conhecida em toda a região por exercer esse dom, que herdou de sua mãe. Ela conta que começou jovem e aprendeu as diversas orações. Quando residiu em Mariental aprendeu as orações em Russo por conta da criação junto aos descendentes que moravam na região.
Dona Terezinha já atendeu muitas crianças e adultos e atualmente, por conta da idade avançada, prioriza atender mais as crianças. Ela comenta que até hoje nenhuma mãe voltou para dizer que não adiantou o atendimento. Em todas as curas e benzimentos houve melhora e ela ressalta que já aconteceram fatos de pais que chegaram com os filhos desmaiados, pedindo a sua ajuda, e, graças a Deus, ela pode fazer a criança reagir, utilizando seu conhecimento tanto em orações como com as massagens.
Terezinha comentou que pessoas da cidade e do interior, e de outros municípios, a procuram com muita fé em sua oração. Eles sentem-se agradecidos e confortados por acreditarem no trabalho da benzedeira.
A cultura do povo em buscar formas alternativas de melhorar a saúde faz com que se sintam acalentados quando encontram pessoas de fé, que se dedicam no cuidado com próximo. Na Lapa, isso ainda é muito comum! Para a alegria de muitos! Costumes antigos, preservados, que fazem a Lapa manter suas raízes, sua cultura!