Seu Jorge Bortoletto: 90 anos de história

Pessoa atuante na comunidade, seu Jorge sempre lutou para que a Lapa se tornasse cada dia melhor.

Vida dedicada à família, amigos e comunidade. Há muito o que contar deste senhor que sempre quis o bem do município.

Os Bortoletto estão festejando os 90 anos de vida do patriarca da família: Seu Jorge! Ele completa nove décadas no dia 4 de agosto. Em todo esse tempo de vida, construiu um alicerce na cidade. Quando jovem, trabalhou por muitos anos com o irmão Antonio no ramo de oficinas mecânicas e, em meados dos anos 1950, juntos construíram o Posto de Gasolina, oficina mecânica e loja de autopeças na esquina da Av. Manoel Pedro com Av. Aloisio Leoni. Em 1976, perdeu tragicamente o irmão Antonio. A partir daí, deu continuidade a todo o empreendimento. Atualmente continua com a loja de autopeças e arrendou o Posto de Gasolina.

E, destes 90 anos vividos, por 56 teve ao seu lado sua companheira Dona Ana Maria Gomes Bortoletto. Com ela, constituiu família: três filhas, que geraram 9 netos, 6 bisnetos e dois tataranetos. Dona Ana faleceu em 2008, deixando grandes saudades a todos os amigos e familiares.

Isso porque o casal Jorge e Ana, além da dedicação à família e amigos, sempre foi muito atuante junto a Igreja, doando seu tempo e auxiliando na construção do Santuário de São Benedito. Eles fizeram parte do antigo CAEP (Conselho Econômico Paroquial) por longo tempo. Seu Jorge foi responsável pela coleta de doações para as festas de Santo Antonio e São Benedito, época em que havia poucas capelas no interior e os fieis vinham até a Lapa para participar das atividades da igreja.

Outro prazer do Seu Jorge era a hípica, que existia até tempos atrás no Parque do Monge. Não perdia um evento e ainda levava toda a família para participar. Ele não possuía cavalo participando do esporte, mas era apaixonado pelas corridas que aconteciam ali.

Pessoa atuante na comunidade, há muito o que se falar de Seu Jorge, mas o mais importante é relatar que nunca se esquivou de seus compromissos e sempre lutou para que a Lapa se tornasse cada dia melhor. Com certeza já deixou suas marcas na história do município!

DOS FAMILIARES PARA O ANIVERSARIANTE

“Nosso pai faz 90 anos no dia 4 de agosto de 2018 e, nós (filhas, genro, netos, bisnetos e tataranetos), celebramos esse dia.

Chegou aos 90 anos com dignidade, e uma sabedoria adquirida nesses anos enfrentando o todo dia sem fraquejar. Adora contar suas histórias e nós não cansamos de ouvi-las.

Grande pai, esposo, sogro, avô, bisavô e tataravô, e um amigo muito querido por todos que o circundam. Tem uma ótima energia. É um exemplo a ser seguido. Que maravilha fazermos parte da sua vida!

Na sua companhia podemos absorver a imensidão inesgotável de sua bondade, do seu carinho, do seu amor.

Sempre foi uma lição de vida para nós, mostrando sempre o caminho certo a seguir, e isso nos faz portadores de uma bagagem de qualidade que nos deixa muito honrados de sermos suas filhas.

Pai, juntos passamos por momentos difíceis, primeiramente perdemos a nossa mãe, e recentemente carrega consigo a pior dor para um pai e uma mãe: a perda de uma filha (Dely). Pensamos que o senhor não suportaria, mas nos surpreendeu ao dizer com o rosto banhado em lágrimas: ‘Sei que essa dor é para sempre, então peço a Deus todos os dias que me dê forças para continuar mais um pouco por vocês, só por vocês!’. Ainda somos suas meninas…

Ah! Os netos, mesmo adultos, continuam a ser mimados.

Enfim, paizinho, nosso amor é grande demais para ser definido. Deus lhe concedeu nove décadas de vida par anos velar e proteger. Somos todos muito frágeis sem o senhor, nosso esteio, nossa proteção, nosso intercessor. Nas suas orações diárias, pedindo a Deus por todos os familiares (nome por nome), nos leva a sermos pessoas protegidas e abençoadas.

Com plena lucidez, jovialidade e sabedoria, podemos dizer que conviver com essa maravilha é privilégio de Deus!

Pai, obrigado por tudo o que o senhor representa para nós! Te amamos infinitamente! Feliz aniversário, paizinho!

Homenagem de suas filhas, genro, netos, bisnetos e tataranetos.