“A história em nossas mãos“

Projeto em exposição no Museu Histórico da Lapa proporciona acesso de pessoas portadoras de deficiência visual á história da cidade.

Com objetivo principal de promover a inclusão social de deficientes visuais, o projeto “A história em nossas mãos” tem proposta de contar a história através do toque das mãos nos personagens que foram criados em forma de miniatura, pequenas réplicas baseadas nas peças originais que estão no Museu Histórico da Lapa.
A responsável pelo local, a funcionária pública Bernadete Pereira, relata que o projeto foi elaborado por ela e produzido com ajuda de toda a equipe do Museu. “Nós temos dificuldade em atender este público com deficiência visual e resolvemos colocar em prática este projeto que já estava pronto esperando a oportunidade de ser executado. A ideia é que a pessoa possa chegar, tocar as peças e conhecer a história da cidade. Precisamos reinventar e criar formas de atender o portador de deficiência visual. Daí surgiu a ideia de confeccionar os bonecos”, contou.
Na elaboração das peças artesanais foram utilizados materiais como feltro, massa de biscuit, fibra, tela e tecidos, tinta, bolinhas de isopor, fio, elástico, pérola, alumínio e arame. Assim, criou-se miniaturas de canhão, soldados, noiva, mala, animais, barricadas, marquesa, dentre outros objetos representando o acervo da época da guerra. As artesãs que criaram as pequenas réplicas se dedicaram com muito carinho realizando todo o trabalho manual, colando, costurando, fazendo recortes, pinturas… Assim inventaram uma nova forma de fazer com que a história da Lapa se propague a todos os públicos, vencendo as limitações de quem tem dificuldade de ver com olhos, mas pode ver ao tocar, sentir, imaginar e assim viajar pelo passado.
Ao todo, são dez peças nas quais as artesãs se atentaram aos pequenos detalhes para chegar ao mais próximo possível dos originais. O resultado surpreendeu a todos. “Está sendo muito gratificante ver que está sendo bem aceito pelas crianças que visitaram até agora o museu”, comentou Bernadete.
O lançamento do projeto aconteceu na terça-feira, 20 de agosto, e, durante toda a semana, alunos da APAE, do CAP´s e da Creche do Educandário São Vicente de Paulo visitaram a exposição. A apresentação das peças despertou a curiosidade das crianças, que interagiram entre si e mostraram interesse em conhecer mais sobre a Lapa, e ainda curtiram uma boa música interpretada por integrantes da Escola de Música João Francisco Mariano.
As réplicas ficarão em exposição durante um mês e depois serão montadas em uma maquete, que fará parte do Museu Histórico, contribuindo na propagação de mais conhecimento, enfatizando na importância da inclusão, educação, conhecimento e cultura.
Bernadete agradeceu o apoio que estão recebendo para as atividades com o projeto. “A exposição contou com apoio importante da Diretoria Municipal de Cultura, na pessoa da Diretora Helenita Prevedello, da Casa de Música, com a Thaymara, Alekssandro, Kelly, com o coral, a Inetti, colaboração do Felipe Sobrinho, Samuel, Lian e André, que ajudaram, e professores, pais e alunos. A todos eles nosso agradecimento”, concluiu.
Com o projeto, a equipe do Museu demonstra a preocupação em garantir que todos conheçam e memorizem da forma mais eficaz os fatos vividos na Lapa, seja olhando, tocando, ouvindo ou sentindo, fazendo uma viagem no tempo ao contemplar a riqueza de detalhes dos bonecos confeccionados. No canhão feito de papel, na mulinha ou nos soldados, é perceptível o cuidado das artesãs que com a arte, buscando promover a inclusão e oportunizar a mais pessoas a acessibilidade e o conhecimento.

Durante toda a semana alunos da APAE, do CAPs e da Creche do Educandário São Vicente de Paulo visitaram a exposição.