“Construindo Meu Futuro” é premiado na ALEP

Integrantes do Programa realizados após o reconhecimento, na noite de segunda-feira.

Programa desenvolvido no Centro da Juventude da Lapa foi reconhecido por sua importância social, melhorando a qualidade de vida de jovens e adolescentes.

Em cerimônia realizada no plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná na noite de segunda-feira, 26 de novembro, o Programa “Construindo Meu Futuro”, desenvolvido no Centro da Juventude da Lapa, recebeu Menção Honrosa como reconhecimento de sua importância social, por efetivamente melhorar a qualidade de vida da população.

Participaram da solenidade o Prefeito da Lapa, Paulo Furiati, a Diretora Geral das Políticas de Assistência Social, Ana Karina Azambuja, a Diretora do Centro da Juventude e Coordenadora do Programa, Liziane Ramalho, e o também Coordenador e Professor Cleiton Abreu de Lima.

A 6ª edição do Prêmio Gestor Público Paraná (PGP-PR) é promovida pelo Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita do Paraná (Sindafep) e conta com o apoio da Assembleia Legislativa, órgãos do governo estadual a Secretaria da Fazenda, Celepar (Companhia da Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná), Fomento Paraná, Sanepar e Detran, do Tribunal de Contas do Estado, da Usina de Itaipu e de várias entidades de classe.

Instrutores, servidores e membros participantes do Programa Construindo Meu Futuro, desenvolvido no Centro da Juventude, estiveram presentes na Sessão Solene prestigiando a conquista e o reconhecimento da iniciativa desenvolvida na Prefeitura da Lapa.

CONSTRUINDO MEU FUTURO

O Programa “Construindo Meu Futuro” iniciou suas atividades no Adolescentro, com 50 participantes. Porém, devido ao aumento no número de interessados e à necessidade de mais espaço para desenvolver as ações, no mês de abril passou a ser executado no Centro da Juventude (CEJU).

A Diretora do Centro da Juventude e Coordenadora do Programa, Liziane Ramalho, é formada em Serviços Sociais e atua há mais de 20 anos na área. Em abril de 2018 assumiu a Coordenação do Centro da Juventude (CEJU) da Lapa. Ela destacou que a iniciativa e o incentivo em participar e concorrer à premiação partiu do Prefeito Paulo Furiati. Com o projeto, a Lapa concorreu com 399 municípios do Estado e ficou entre os 33 escolhidos. Liziane também comentou sobre o trabalho da equipe que põe em prática o projeto todos os dias e os adolescentes que aderiram e participam. O “Construindo Meu Futuro” tem 675 inscritos com idade entre 10 a 29 anos.

Cleiton Abreu de Lima, um dos idealizadores e Coordenador do Programa, tem como função fortalecer os vínculos entre alunos e familiares, otimizando uma formação profissional dos adolescentes, desde a parte esportiva, cultural e artística dos participantes.

O Programa tem como objetivo preparar os jovens para o mercado de trabalho e, na Lapa, e conta com duas instituições parceiras formadoras, o CIEE e o SENAI. “Através das empresas formadoras é que as empresas contratam o menor aprendiz, cumprindo a lei de aprendizagem. Eles mantêm o contato com empresas do munícipio, sejam comerciais ou industriais, para inserir os jovens no mercado de trabalho. O projeto também tem contato com a Agência do Trabalhador e a Associação Comercial, Industrial e Agropecuária da Lapa (ACIAL). É uma rede abre as portas para o jovem aprendiz no município”, relatou Cleiton. Ele comentou que o SENAI disponibilizou 70% de suas vagas e com a parceria 82 adolescentes passaram na prova, iniciando trabalho em empresas como JBS, Bosch e outras da cidade da Lapa. Os adolescentes participam do serviço de acompanhamento, semanalmente ou mensalmente, dentro do Centro da Juventude, que busca conhecer o rendimento dos jovens dentro da escola e dentro da empresa e recebem orientações, caso manifestem dificuldades na atividade que exercem.

Liziane Ramalho fez um agradecimento especial à gestão municipal, ao Prefeito Furiati e ao Vice Joacir, aos Secretários Municipais, à Ana Karina Azambuja, a todos os que investiram no projeto. Agradeceu também aos adolescentes que participam e a Deus por abençoar todas as atividades.

Cleiton ressaltou: “Começamos o ano de 2018 com o sonho de fazer acontecer o “Construindo Meu Futuro” e as coisas fluíram de uma forma tão rápida que nós não imaginávamos. O prêmio veio para coroar este ano todo de trabalho”.

NA PRÁTICA

André Luís Bueno tem 18 anos de idade e participa do “Construindo Meu Futuro”. Ele passou na prova aplicada pelo SENAI e, com isso, conseguiu uma vaga como Jovem Aprendiz no setor de Recursos Humanos da JBS, na Lapa. O jovem primeiramente parabenizou a equipe pela premiação e comentou: “A oportunidade está fazendo a diferença em minha vida profissional, pois posso trabalhar, desenvolver minhas habilidades, aprender e, no futuro crescer, dentro da empresa. E o acompanhamento no CEJU ajuda na interação com outros jovens, a estudar, a praticar esportes e melhorar ainda mais tanto no trabalho como na vida pessoal’.

O Centro da Juventude recebe também adolescentes que estão em tratamento do Cerene. Rodrigo Evangelista destaca a importância das atividades no CEJU, as oficinas, o esporte e a aula de inglês. “É um trabalho muito legal que vejo sendo realizado aqui, é muito importante que esse trabalho continue”, comentou.

Camile Vidal mora na localidade de Colônia São Carlos, na Lapa, e participa do “Construindo Meu Futuro” desde o início. Ela fala sobre o crescimento do trabalho: “No começo eu fazia trabalho voluntário, depois fui chamada a atuar como estagiária na função de Agente de Cidadania. O programa vem me ajudando muito, tanto na vida profissional quanto na vida pessoal, só tenho a agradecer ao Cleiton e à Liziane por me ajudarem sempre, e a todos. Espero que o programa se expanda mais e mais e possamos ganhar muito mais premiações”.

Fabiana Boaventura entrou no programa no mês de maio e recentemente começou a atuar como estagiária na área administrativa no CEJU. Ela relata a alegria do reconhecimento e como o programa faz a diferença na vida de cada adolescente atendido. “Todos são como uma família para mim”, conta.

Yasmim Caroline Camargo é mais uma das beneficiadas pelo programa. “Desde o começo participo. De manhã cuido da biblioteca e a tarde dou aula de beleza, para adolescentes e crianças. Todos são uma família, crescemos muito, deixamos de ser aquele jovem revoltado que não quer nada com a vida. Com eles aqui aprendemos que é diferente”, explicou.

Os adolescentes são contratados através de um programa do governo do estado que destina bolsa auxilio. Quarenta vagas são preenchidas por adolescentes com idades entre 14 e 17 anos para atuar no Centro da Juventude. Os jovens elaboram um projeto e passam a auxiliar nas atividades dentro da instituição.

Nazon Rian Amaral, estudante, participava apenas das atividades esportivas e logo teve seu talento reconhecido. Foi chamado, apresentou seu projeto e também atua como estagiário, auxilia o professor de futsal nas aulas para crianças e jovens.

O jovem Dimi Endrios Guimarães dos Santos participa das atividades no CEJU desde criança. Foi convidado pela Eliziane e pelo Cleiton a participar do “Construindo Meu Futuro”. “Surgiu a vaga de trabalho no CEJU, fiz meu projeto sobre o tênis de mesa, voltado para crianças e jovens especiais”, conta Dimi, que elaborou o projeto depois de analisar a necessidade de inserir este grupo de pessoas no esporte. Com isso há a possibilidade de ampliar o atendimento no CEJU no “Construindo Meu Futuro para alunos da APAE e também oportuniza-los ingressar no mercado de trabalho.

Rafaela da Silva Ferreira, estudante de Ciências Sociais é estagiaria no CEJU e destaca a importância das inúmeras atividades e a visível evolução dos jovens atendidos. Ela trabalha com oficinas motivando a reforma de objetos ou móveis que muitas vezes são jogados fora. “Considero isso de grande importância para os jovens, pois nos dias de hoje eles não têm oportunidade em casa de desenvolver suas habilidades com ferramentas, manusear um martelo, e as oficinas apontam a direção e os jovens usam a criatividade”, conta.

Lucas Taborda atua como estagiário de Educação Física e relata que o objetivo das aulas é o lazer, fortalecimento das amizades e a interação dos jovens dentro dos grupos.

PROCURA

Todos os dias passam pelo Centro da Juventude aproximadamente 150 adolescentes, que recebem acompanhamento e também lanche.

A procura pelas atividades no CEJU cresce a cada dia. Os alunos que se esforçam e demostram interesse têm a oportunidade de ingressar no mercado de trabalho.

Na manhã da quinta-feira, 29 de novembro, a Prefeitura da Lapa, junto aos responsáveis pelo Programa, SENAI e Ministério Público, pensando na ampliação de vagas e inserção dos adolescentes no mercado de trabalho, realizou no CEJU o “Café de Oportunidades”, voltado aos empresários da Lapa e integrantes da ACIAL. Eles puderam conhecer o Projeto, estreitando o contato e podendo oportunizar mais vagas aos participantes.