ALCANÇARÃO MISERICÓRDIA

Jesus Cristo falou de forma clara e evidente: ‘bem-aventurados os que são misericordiosos, porque alcançarão misericórdia’ – Mt 5.7. Pela fé, Ele atrai pessoas a Si e as compromete com a gente semelhante. Ele quer, e é agradável a Ele, que nós vivamos como ‘um cristo para a pessoa próxima’, sendo, pela fé na Palavra promissiva, misericordiosos/as.
Se uma pessoa ouvinte de Jesus Cristo não quer se deixar comover por essa divinamente consoladora promessa, que vire a folha e ouça a palavra de juízo: ‘ai das pessoas malditas e desapiedadas, pois elas também não vivenciarão misericórdia da parte de Deus.’ E, isto é terrível. Que Deus me / te / nos livre do justo castigo e da ira dEle. Amém.
Na época de Jesus Cristo como hoje, sempre, houve e há gente da nobreza ou da pobreza, que pecou, gravemente, contra o Evangelho. Elas não contribuíram financeiramente e nem corporeamente com o que Jesus Cristo quis que acontecesse em Igreja e Sociedade. No entanto, sempre, houve ao mesmo tempo, ainda que só uma criança, que financeira e corporeamente, contribuiu, com tudo o que tem e é, a fim de que o Evangelho de Jesus Cristo fosse pregado e vivido na perspectiva da presente bem-aventurança. Em contrapartida, igualmente é verdade: sempre houve quem fizesse pouco caso das bem-aventuranças. E, nós?
Deus não aprovou e nem sequer um dia irá aprovar a ausência ou a insuficiência de misericórdia. Ele não ordena e nem sequer reconhece como aprazível toda sorte de impiedade que tira honra e bens, corpo e vida da pessoa próxima. Ele quer que a palavra e a pregação de Jesus Cristo sejam e permaneçam vivas e verdadeiras entre nós, de modo tal que às pessoas que não querem mostrar misericórdia, sobrevirá, somente, ira e eterna desgraça, como, também, diz Tiago 2.13: “um juízo sem qualquer misericórdia virá sobre aqueles que não praticam misericórdia”. Não pense que não ser misericordioso/a é uma opção nossa! Porquanto no dia derradeiro, Jesus Cristo irá considerar a falta ou ausência de misericórdia como o pior pecado, e como cometido contra Ele mesmo. Ademais é evidente impiedade que uma pessoa não é misericordiosa. Por ocasião do juízo final, o próprio Cristo historiará e pronunciará a maldição: “Estive com fome e com sede, e vocês não Me deram comida nem bebida”, etc., “por isso vão para o fogo infernal, malditos”, etc. – Mt 25.35,41. Jesus Cristo, pela Palavra, em tempo, nos adverte e admoesta, fielmente, por pura graça e misericórdia a que levemos em consideração a Sua pregação e a Sua doutrina. Sê misericordioso/a!
Quem não quiser – pô! que ninguém seja tão leviano e petulante – aceitar a pregação e a doutrina de Jesus Cristo, escolhe e traz sobre si maldição e condenação. Oh! SENHOR e Deus converte quem ainda precisa ser convertido/a a começar por mim / por ti, caso em mim / em ti houver história de vida e fé que se caracteriza como ausente de misericórdia. Amém.
Pensemos na promessa de Jesus Cristo contida na presente bem-aventurança, sempre. Ademais não esqueçamos o texto de Lucas 16.19-21. Porquanto a pessoa rica ali descrita, apesar de ver o pobre Lázaro, mendigo, todos os dias deitado à porta de sua residência, coberto de chagas, não foi misericordiosa. No inferno, ao modo do texto, ela nos faz saber que teria pago, com prazer, tudo o que pudesse para se ver livre dele. No entanto, houve um tarde demais para a pessoa sem misericórdia. Para você / mim ainda não chegou o tarde demais. Mas, ele pode vir. E, que isto não aconteça. Sê misericordioso/a pela fé na Palavra de Cristo!
P. Airton Hermann Loeve.

Pastor Airton Hermann Loeve

Pastor Airton Hermann Loeve

Pastor Airton Hermann Loeve – Igreja Evangélica da Confissão Luterana no Brasil (IECLB) – Lapa/PR.
Entre em contato com Pastor Airton Hermann Loeve: pastor.air.ton@hotmail.com