Descanso e Santificação

Deus quer que as pessoas observem o dia de descanso por causa das obras que Ele quer operar em nós, tanto é que não somente ensina que se observe o dia de descanso, mas ordena que seja santificado. Ao modo de Is 28.21, via santificação, Deus faz a obra estranha e o ato inaudito dEle ser real em nós. Na verdade, quando o ser humano tem fé verdadeira, ele entende que a Palavra de Deus crida, sem ressalvas, é um santuário e que santifica e conduz a pessoa de suas próprias obras – fazer de si um ídolo e deus – para as obras de Deus, à semelhança de uma igreja que é consagrada e conduzida de obras naturais para local de pregação da fé. A pessoa crente e salva reconhece as obra de Deus nela como uma graça especial, fica alegre e agradece a Ele quando elas chegam a ela, pois com a Sua chegada a tornam santa, de sorte que cumpre o terceiro mandamento e se torna redimida de suas obras pecaminosas, via atuação de Deus nela. E isto é tão corpóreo e real que Davi diz, inspirado pela fé na Palavra, que: “A morte dos Seus santos é coisa preciosa aos Seus olhos” – Sl 116.15.

O repouso que Deus reconhecido como santo fortalece a natureza da pessoa crente e santa de tal modo que, de bom grado, passa a ‘afogar e matar’ todos os vícios e maus desejos pecaminosos. Deus está de tal modo presente na vida da pessoa em quem Ele age que lemos no Sl 91.15: “Eu [o SENHOR] estou com ele em todo o seu sofrimento e livrá-lo-ei.” E ainda no Sl 34.18: “O SENHOR está perto de todos os que sofrem e lhes ajudará”. Note bem. A pessoa que cumpre o santificar sofre porque quer que a sua natureza pecaminosa seja morta, por completo. Tal realidade é bem diversa de quem sofre em razão de outras causas e realidades que suscitam sofrimento mau.

O santificar de Deus, como ação dEle em nossa vida, resulta em certeza da salvação, paz, alegria. Se o Trino Deus, somente, vive e atua numa pessoa crente ao modo dEle, o velho Adão e a velha Eva são mortificados de modo que nasce um novo Adão e uma nova Eva que vive em justiça e pureza diante do SENHOR e de toda a sua criação. Na verdade, Deus é o único que pode ‘mortificar a velha natureza pecaminosa’ e a ‘sepulta’ no mar da graça dEle. E, quando Deus transforma a razão, o prazer e o desprazer de uma pessoa, o resultado, sempre, é a bem-aventurada santificação. Santificar significa: ser conscientizado de que Deus quer ser o único que rege e governa toda a nossa vida; estar ciente de que a auto mortificação da velha natureza é impossível por nossa própria razão e inteligência; se preparar para o fato de que a pessoa crente e salva, assim como Jesus Cristo, vai vivenciar oposição e contrariedade por amor à Vontade e à Justiça de Deus no mundo que insiste em viver alienado dEle.

Guardar o dia de descanso, na perspectiva do santificar, ação exclusiva de Deus em nós pela fé na Sua Palavra, é realidade divina, que antes de mais nada reconhece que Deus é Deus. Só o/a obediente santifica. Logo, se a razão humana, bem como o que dá prazer e desprazer a uma pessoa estiver entrega à inspiração da natureza pecaminosa, que trevas serão! Ademais, se o Trino Deus é reconhecido e sê-Lhe é tributado culto via invocação e fé santificação real resulta para alegria de todos/as!

 

Pastor Airton Hermann Loeve

Pastor Airton Hermann Loeve

Pastor Airton Hermann Loeve – Igreja Evangélica da Confissão Luterana no Brasil (IECLB) – Lapa/PR.
Entre em contato com Pastor Airton Hermann Loeve: pastor.air.ton@hotmail.com