O Julgamento de Lula

Na próxima semana, dia 24, se nada ocorrer que impeça, teremos o julgamento em segunda instância do chefe do maior esquema de corrupção do mundo.

Quando falo de algo que impeça, vale desde medidas jurídicas legítimas até ameaças de morte aos juízes e seus familiares. E como existe poucas opções de ação legal, ficaram bastante notórias as ameaças.

Mas o que esse julgamento irá representar? Ele tem a chance de ser um basta, um “cala boca”, em todos aqueles que diziam que o problema com o Lula é político, e não moral e legal. Mas provavelmente irá representar pouca coisa.

Isso porque já existe uma tradição do TRF-4, em Porto Alegre, manter ou até aumentar as penas emitidas em Curitiba, pelo juiz Sergio Moro. Só que se não for um julgamento unânime, ou seja, que os 3 desembargadores votem na manutenção da condenação, existe muita coisa que pode ainda acontecer.

Se for esse o placar, de 3 votos favoráveis à condenação, é possível sim que vejamos Lula ir para a cadeia. Possível, mas não acredito. E se for preso, será só até mais ou menos maio, quando o STF vai revisar a prisão em segunda instância.

Até um tempo atrás, no Brasil o cidadão só ia preso quando se esgotavam todos os recursos jurídicos, e com isso vários bandidos notórios passavam décadas livres, em intermináveis julgamentos, recursos e protelações. Dai veio o STF e decretou que se o réu for condenado em primeira instância, e a condenação for mantida em segunda instância, ele já pode cumprir pena. Isso tende a ser “revisado” este ano, beneficiando Lula. Ficará poucos meses preso – se ficar – e apenas não poderá concorrer às eleições.

Se o placar for de 2×1, que é o mais provável, quer dizer que não houve consenso, e com isso a defesa do petista mor pode pedir várias revisões. Claro, neste caso, ele não irá preso, pois haverá dúvidas sobre sua condenação. E há quem afirme que ele poderá ainda pedir para ser candidato, uma vez que sua condenação não é garantida.

O placar menos provável é da revogação da condenação, mas pode acontecer.

Enquanto isso vemos as mesmas bravatas de sempre, com apoiadores falando em guerra civil, revolução, etc, etc. E claro, pouca gente levando a sério, pois a quantidade de gente que ainda acredita na inocência de nosso ex- presidente está cada vez menor. Vamos aguardar para ver o próximo capítulo da novela, agora nesta quarta feira.

Dartagnan Gorniski

Dartagnan Gorniski

*Dartagnan Gorniski é empresário e professor, e nas horas vagas dá palpites sobre tudo o que vê pela frente.
Entre em contato com Dartagnan Gorniski: floramonteclaro@gmail.com