Você é único!

Nós somos considerados “seres únicos”, não somos nem melhores nem piores que os demais, apenas aprendizes neste Universo. Mas, existem pessoas que sentem necessidade de diminuir os outros!

Pessoas que ainda estão neste estágio, em verdade, não enxergam seus próprios vazios, ou não querem enxergar e os projetam no outro. Mas, também existe o outro lado da moeda: se permitir!

Então, se você está vivendo esta situação, sendo diminuído por alguém, lembre-se deste raciocínio: “Eu sou uma com você, então tudo que projetas em mim está em você e tudo que eu aceito, está em mim”.

Muitas vezes não reconhecemos nosso próprio valor, nos sentimos inseguros para voar, para mudar. Descubra a força em você. Sinta-se capaz de fazer tudo o que você um dia sonhou!

No dia em que você parar de ouvir as vozes das experiências mal sucedidas da sua vida, dos outros, passar a se amar, aceitando-se profunda e completamente, não vai mais deixar espaço na sua vida para uma situação de humilhação. A nossa vida está em nossas mãos.

Para ilustrar o que digo, deixo uma estória para você refletir:

“Havia um viúvo que morava com suas duas filhas curiosas e inteligentes. As meninas sempre faziam muitas perguntas. Algumas ele sabia responder, outras não. Como pretendia oferecer a elas a melhor educação, as mandou passar férias com um sábio que morava no alto de uma colina. O sábio sempre respondia todas as perguntas sem hesitar. Impacientes com o sábio, elas resolveram inventar uma pergunta que ele não saberia responder. Então, uma delas apareceu com uma linda borboleta azul que usaria para pregar uma peça no sábio.

– O que você vai fazer? – perguntou a irmã.

– Vou esconder a borboleta em minhas mãos e perguntar se ela está viva ou morta. Se ele disser que ela está morta, vou abrir minhas mãos e deixá-la voar. Se ele disser que ela está viva, vou apertá-la e esmagá-la. E assim qualquer resposta que o sábio nos der estará errada!

As duas meninas foram então ao encontro do sábio, que estava meditando.

– Tenho aqui uma borboleta azul. Diga-me sábio, ela está viva ou morta?

Calmamente o sábio sorriu e respondeu:

– Depende de você… Ela está em suas mãos.

Assim é a nossa vida, o nosso presente e o nosso futuro!

Pense nisso! Você pode! Você merece! Seja feliz!

 

Luiz Benedito

Luiz Benedito


Entre em contato com Luiz Benedito: beneditoluiz@yahoo.com.br