Convenção da FACIAP abordará os desafios para o desenvolvimento

Palestrante Gustavo Loyola irá abordar o escopo atual da economia brasileira e seus reflexos no cenário do desenvolvimento paranaense. Confira a entrevista com o Doutor em Economia.

Está chegando mais uma Convenção Anual da FACIAP – Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná. A 24ª edição do maior evento empresarial do Paraná acontece nos dias 19, 20 e 21 de novembro, no Recanto Cataratas, Thermas, Resort e Convention, em Foz do Iguaçu.

As inscrições estão abertas no www.faciap.org.br/convencao. No site, também está disponível a programação completa e informações sobre reservas de hotéis.

Nesta edição, a Tribuna Regional, através de uma parceria entre a ADJORI e a FACIAP, traz entrevista com Gustavo Loyola, que irá ministrar palestra na Convenção FACIAP durante o painel “Os Desafios para o Desenvolvimento”, abordando o escopo atual da economia brasileira e quais os seus reflexos no cenário do desenvolvimento paranaense.

Graduado pela Universidade de Brasília, é Mestre e Doutor em Economia pela Fundação Getúlio Vargas, e ex-presidente do Banco Central, cargo que ocupou em dois períodos distintos, entre novembro de 1992 e março de 1993, e entre junho de 1995 e agosto de 1997. Além disso, foi Diretor de Normas do Mercado Financeiro do Banco, entre março de 1990 e novembro de 1992. Foi eleito economista do ano em junho pela Ordem dos Economistas do Brasil e realiza análises econômicas em importantes órgãos de imprensa nacionais.

Adjori: A FACIAP enfrentou um grande desafio no início de sua gestão, que foi a crise na área de Bureau de Crédito e a necessidade da criação de uma nova base de dados para consultas de SPC. Qual foi a maior dificuldade na ocasião e em que pé está hoje?

Loyola: A crise, na verdade, foi uma discordância na forma de gerir a base de informações de crédito, que naquele momento passou a ser gerida por uma empresa privada e não mais pelas entidades. Muitas Associações Comerciais e Empresariais (ACEs) filiadas à FACIAP se mostravam descontentes com as mudanças relacionadas à oferta de bureau de crédito, que para muitas, ainda é a sua principal fonte de sustentação. Foi então que se decidiu em conjunto pela criação de uma nova base de dados. A decisão refletiu positivamente em todo o Sistema e hoje temos uma rede de informações com maior capilaridade em parceria com os dois maiores bureaus de crédito do país,  o SPC Brasil e a Serasa Experian. Após dois anos de criação da Base Centralizadora FACIAP de Proteção ao Crédito (BCF), temos 250 entidades que oferecem o serviço aos seus associados e chegaremos ao final deste ano com 7 milhões de consultas.

Adjori: Como o Sr. avalia o estágio no qual se encontra o associativismo no Paraná de hoje?

Loyola: Atualmente, temos um Associativismo com maior unidade. Trabalhamos durante quatro anos interiorizando ações e visitando ACEs, procurando entender a fundo quais eram os seus anseios. Capacitamos presidentes e executivos e levamos uma Rede de Benefícios composta por produtos e serviços que agregam sustentabilidade para as entidades. Hoje, vemos Associações Comerciais com mais fôlego para manter sua estrutura e ações e com mais voz para representar seus associados no desenvolvimento empresarial e também no desenvolvimento do município como um todo. Acredito que estamos alcançando nosso objetivo de ter as Associações Comerciais como Agentes de Desenvolvimento, que sempre foi o foco de nossa gestão.

Adjori: Qual o principal desafio que as associações comerciais enfrentam hoje?

Loyola:Trazemos nesta XXIV edição da Convenção Anual da FACIAP um dos principais problemas enfrentados não apenas por Associações Comerciais, mas pela sociedade como um todo, que é a disparidade no desenvolvimento do Estado. Enquanto temos algumas regiões consideradas modelos, outras ainda carecem de desenvolvimento econômico e social. Os empresários, com seu poder de liderança, podem também coordenar lutas e conquistas a favor de seu município. É isso que vamos mostrar no evento, que acontece de 19 a 21 de novembro, no Recanto Cataratas, Thermas, Resort e Convention, em Foz do Iguaçu.

Adjori: Como o sr. acredita que a Faciap é vista hoje pela comunidade política de um modo geral?

Loyola: A FACIAP é vista como uma das entidades de maior capilaridade no Paraná. Estamos presentes em 295 municípios e temos representatividade em conselhos governamentais e no G7, grupo que reúne as principais entidades do setor produtivo no Estado. Durante nossa gestão, comparecemos ativamente na Assembleia Legislativa e no Congresso Nacional levando nossos objetivos aos membros das Casas em todas as votações cujas pautas são relacionadas ao desenvolvimento econômico, reformas política e tributária e infraestrutura. Além disso, sempre que há um projeto envolvendo a classe empresarial a FACIAP é convidada a participar do debate e também temos ativa participação em ações que melhoram o desenvolvimento empresarial. Como exemplo, desenvolvemos dois projetos muito importantes em parceria com o governo do Paraná. O primeiro chama-se Compra Paraná, programa que capacita micro e pequenos empresários a participarem de licitações e a venderem aos órgão públicos. Outro, chamado Bom Negócio Paraná, é um projeto que levou 12 mil cursos gratuitamente aos empresários paranaenses em parceria com a Secretaria da Industria e Comercio, a Secretaria de Ciência e Tecnologia, com patrocínio da Fomento Paraná 

Adjori: Fora nova base de dados para consultas, o que o sr. pode apontar como avanços conquistado durante o período de sua gestão. 

Loyola: Um importante fortalecimento na área comercial diz respeito à oferta de Certificação Digital. A Autoridade de registro (AR) FACIAP teve início em 2011 e passou a coordenar Pontos de Atendimento do serviço em diversos municípios dentro e fora do Paraná. Atualmente, temos 92 Pontos de Atendimento e a AR FACIAP está na primeira colocação do ranking CACB – Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil de emissão de Certificados Digitais e em quinto lugar na rede de emissão da Certisign, certificadora oficial da Confederação.

Outro ponto importante é a profissionalização interna da Faciap e das entidades associadas. Em 2009, iniciou-se nas Associações Comerciais e Empresariais (ACEs) o processo de implantação gradativa do Capacitar, programa de excelência em gestão desenvolvido em parceria com o Sebrae/PR. Desde então, 300 entidades receberam o diagnóstico inicial de sustentabilidade e seus executivos e presidentes passaram a ser treinados para executar novos produtos e serviços que viessem a agregar em representatividade e receita.

A FACIAP também esteve na linha de frente da criação das Sociedades de Garantia de Crédito (SGCs) no Paraná, e segue no apoio institucional. Neste ano, também lançamos os serviços de Seguro Patrimonial, Recuperação de Crédito, Telefonia Empresarial, que já estão sendo aderidos por diversas Associações Comerciais filiadas.

Adjori: Como podemos estreitar as parcerias entre as Associações Comerciais e os jornais da Adjori.

Loyola: Divulgar as ações das Associações Comerciais é fundamental, e há anos contamos com uma importante parceria com a Adjori-PR não apenas em nossa Convenção Estadual, mas durante todo o ano. Em comum, temos a credibilidade e a ampla representatividade em todo o Estado. É imprescindível a parceria entre entidades e os jornais locais para garantir a exposição das informações da maneira mais precisa, como é feito o trabalho de todos os filiados da Adjori-PR.

Adjori: Como o senhor preparou a Faciap para o próximo presidente?

Loyola: Para a próxima gestão, temos uma chapa única concorrendo ao Conselho de Administração da FACIAP, encabeçada pelo empresário cascavelense Guido Bresolin Junior. Guido é um líder nato e conhece profundamente as causas associativistas, tendo sido anteriormente presidente da Associação Comercial e Industrial de Cascavel (ACIC) e da Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Oeste do Paraná (Caciopar). Mais do que deixar um legado, continuaremos trabalhando em parceria, pois sigo à frente do Conselho Superior da Federação. Nestes últimos quatro anos, tivemos como meta principal a transformação das Associações Comerciais como agentes indutoras do desenvolvimento local, e também alcançamos, com êxito, a sustentabilidade da FACIAP em termos financeiros e de legitimidade. Tenho a absoluta certeza de que encontraremos pela frente a continuidade deste processo de desenvolvimento em ampla escala, a partir de uma diretoria composta por representantes de todas as regiões do Estado e liderada por um grande gestor.

 

Please follow and like us: