Apicultura – se fosse na Lapa…

Apicultores do Sul de Santa Catarina estavam apostando na seleção de abelhas selecionadas geneticamente para produção de mel.

Esta seção é destinada à divulgação de notícias de outras épocas e outras regiões, mas que gostaríamos que tivessem acontecido na Lapa de hoje.

Em 2014, o site de notícias G1 divulgou que Apicultores do Sul apostavam em novo método, esperando triplicar produção.

Apicultores do Sul de Santa Catarina estavam apostando na seleção de abelhas selecionadas geneticamente para produção de mel. De acordo com a Associação Brasileiro dos Exportadores de Mel (Abemel), o método ainda era pouco utilizado no Brasil e, por isso, os produtores estavam recebendo cursos de capacitação na região.

De acordo com Kátia Gramancho, que era a pesquisadora do assunto, a modificação genética e a troca de abelhas rainhas melhorariam a produtividade. “Só com a troca de rainhas, a produção pode aumentar m 40%. Se for feito o melhoramento genético, a produtividade pode até triplicar”, afirmava a pesquisadora.

A pesquisadora americana Marla Spivak, conhecida por desenvolver uma abelha resistente a doenças, também participava do curso. Ela explicava que nos Estados Unidos 30% das abelhas morrem todos os anos e a mudança genética aumentaria a resistência dos insetos às doenças. “Ainda não sabemos a causa da morte das abelhas, mas a mudança genética pode ajudar a diminuir este índice”, ressaltava.

Para os apicultores, o método era uma possibilidade de aumentar as exportações e produzir mel orgânico. “A parceria com o Governo do Estado é para a criação de 10 mil abelhas rainhas selecionadas para distribuir aos apicultores. Com isso, queremos criar a certeza de que se o produtor fizer o manejo adequado e produzir rainhas novas, com o mesmo número de colméias ele pode duplicar ou até mesmo triplicar a produção”, disse o exportador de mel Celio Hercílio Marcos da Silva.

Apicultores como Odair Luiz Baioco, de Sombrio, estavam investindo na nova técnica. “Hoje a minha produção é de 30 quilos de mel por colmeia e é tudo exportado. A perspectiva de triplicar a produtividade é muito animadora”, destacava.

NA LAPA

Em breve, o setor de apicultura lapeano terá novidades. A redação do Caderno Rural, da Tribuna Regional, em contato com os responsáveis, teve acesso a algumas informações que serão, em breve, divulgadas neste jornal! Aguarde, produtor!